Existem algumas matérias de matemática que sempre são cobradas no Enem, e se você é um vestibulando, deve focar nesses assuntos para conseguir obter uma boa nota no Exame Nacional do Ensino Médio. 

Esses assuntos normalmente correspondem a matérias como: porcentagem, análise de tabelas e de gráficos e operações com frações. E é nesses assuntos que você mais precisa focar se o seu objetivo é obter uma vaga nas principais universidades do país.

No artigo de hoje falaremos sobre estatística básica, que é um assunto que às vezes gera medo nas pessoas, mas não se preocupe: o básico dessa matéria é simples, e não é preciso se espantar. 

Além disso, a estatística é uma matéria que se relaciona muito com o nosso dia a dia, e por isso é muito importante compreendê-la. Então, se você é vestibulando, ou deseja obter mais conhecimento, continue acompanhando esta matéria, pois fizemos um guia completo sobre estatística básica!

O que é estatística?

Estatística é um assunto da matemática que realiza a coleta, a organização e a análise de dados. Esses dados podem ser considerados quantitativos ou qualitativos e a sua amostragem dá-se na maioria das vezes através de tabelas e gráficos.

A parte básica de estatística normalmente envolve assuntos como moda, média e mediana, além de porcentagem, proporcionalidade e também gráficos e tabelas. Esse assunto é muito explorado nas questões do Enem, e por isso é muito importante saber fazer a leitura, a análise e a interpretação de dados a fim de tirar uma boa nota no Exame Nacional do Ensino Médio.

Qual o objetivo da estatística?

A estatística é a ciência da matemática que tem como principal objetivo fornecer subsídios a fim de coletar, organizar, analisar e apresentar dados. Isso trata-se dos parâmetros que fazem parte da estatística, como o desvio padrão, a média e a mediana. 

Além disso, a estatística fornece as ferramentas necessárias para obter informações de dados para proporcionar informações úteis em pesquisas científicas. Assim é possível ter uma maior compreensão acerca das situações representadas. 

População e amostra

Em virtude do tempo, do custo e da logística, muitas vezes os estudos científicos fazem pesquisas a partir somente de amostras de uma determinada população, por mais que a análise do grupo inteiro fosse muito mais efetiva. 

A melhor alternativa nesse caso é trabalhar com uma amostra confiável a partir de análises estatísticas. Para que seja possível fazer uma inferência estatística, ou melhor, desenvolver uma amostra confiável, é necessário criar uma boa amostragem, livre de erros a partir de um excelente dimensionamento.

Tipos de amostras

Existem diversos tipos de amostras. Entre as principais estão a sistemática, a por conglomerado, a acidental, o intencional e a por quotas, como veremos a seguir:

Amostragem sistemática

A amostragem sistemática é feita quando os elementos da população já se encontram ordenados, não sendo necessário construir um elemento de referência. São consideradas amostragem sistemática os prontuários médicos, os prédios de uma rua, entre outras coisas. 

Amostragem por conglomerado

Às vezes é extremamente difícil identificar os elementos de determinado grupo. Mas, pode ser fácil definir alguns subgrupos de uma população específica. Nesse caso são realizadas uma amostra simples desses conglomerados, ou melhor, desses subgrupos. 

São consideradas amostragem por conglomerado, os quarteirões, as famílias, as agências, os edifícios e as organizações

Amostragem acidental

Essa é uma amostragem formada por elementos que vão aparecendo aos poucos até se completar todos os elementos da amostra. Normalmente a amostragem acidental é utilizada quando se faz uma pesquisa de opinião, nas quais as pessoas entrevistadas são acidentalmente escolhidas. 

Amostragem intencional

Trata-se de uma amostra na qual os elementos a serem analisados são intencionalmente escolhidos a partir de um critério específico. Por isso, todos os elementos que compõem a amostra são escolhidos “a dedo” pelo pesquisador, que se dirige a eles de forma direta. 

Se o pesquisador desejar, por exemplo, quiser fazer uma pesquisa sobre determinado cosmético, ele intencionalmente precisa se dirigir a um salão de beleza, por exemplo, a fim de entrevistas as pessoas que utilizam o produto de beleza. 

Amostragem por quotas

Esse é o tipo de amostragem mais comum, na qual são feitos levantamentos de mercado e estudos de prévias eleitorais. Essa amostragem é dividida em três partes: classificação, determinação e fixação de quotas. 

Conceitos básicos das variáveis

As variáveis estatísticas são características que pode ter diferentes valores de acordo com a variação de elementos. É por meio da análise de variáveis estatísticas que se pode obter respostas sobre a situação na qual você está estudando. Essas variáveis podem ser qualitativas ou quantitativas. 

As variáveis quantitativas podem ser mensuradas numericamente, podendo ser discreta ou contínua. Já as variáveis qualitativas não podem assumir um valor numérico, podendo ser ordinal ou nominal.

Estas são algumas características das variáveis quantitativas:

  • As variáveis quantitativas discretas podem assumir valores inteiros e contáveis, se possuir valores intermediários. Se você quiser saber por exemplo, quantas crianças nasceram no período de maio a junho em determinado hospital do ano de 2019, não se pode ter um valor intermediário. Podem ter nascido 100, 200 ou 300 crianças, mas nunca podem ter nascido 200,5, por exemplo;
  • As variáveis quantitativas contínuas podem assumir diferentes valores, podendo esses serem intermediários. Por exemplo, se você for analisar o valor médio pago por internações cirúrgicas. Esse valor pode ser R$ 2.000,00, R$ 3.000,00 ou R$ 4681.00, por exemplo.

Estas são algumas características das variáveis qualitativas:

  • Nas variáveis qualitativas nominais não existe ordenação entre as categorias. Por exemplo, qual a empresa na qual os consumidores de determinada moram? Qual a faixa de idade dos consumidores de determinado restaurante?;
  • Nas variáveis quantitativas ordinais existe uma ordem de classificação. Por exemplo, o tamanho do restaurante é de pequeno, médio ou grande porte?

Veja a seguir algumas variáveis de diferentes ramos:

  • Faixa de idade das mulheres que conseguem emprego logo após a se graduar na faculdade;
  • Quantos planos odontológicos foram vendidos nos últimos três meses?;
  • Qual restaurante tem a maior frequência de consumidores que querem comer sushi?

Conceitos e fundamentos de estatística básica

  • População: conjunto de elementos de determinada população;
  • Amostra: parte da representação de uma população;
  • Variável: depende do assunto a ser pesquisado. Mas as variáveis são os elementos que variam de acordo com o tema pesquisado;
  • Frequência absoluta: número exato de vezes no qual o valor da variável é colocado em questão;
  • Frequência relativa: valor percentual da divisão entre a frequência absoluta de cada variável e também a soma das frequências absolutas. 

Medidas de tendência central 

  • Média aritmética: essa é a principal medida cobrada no Enem. Corresponde à soma dos valores dos elementos dividido pela quantidade existente desses mesmos elementos;
  • Média aritmética ponderada: soma dos valores dos elementos existentes multiplicado pelos pesos de cada um, dividido pela soma desses mesmos pesos atribuídos;
  • Moda: valor que possui mais frequência – ou melhor, que mais se repete – em uma série de dados numéricos;
  • Mediana: medida central de uma série sequencial de dados numéricos.

Medidas de dispersão

  • Amplitude: diminuição entre o maior e menor valor dos elementos do conjunto;
  • Variação: dispersão dos dados em relação à média;
  • Desvio padrão: corresponde à raiz quadrada da variância. 

Coleta de dados

A coleta de dados direta é realizada a partir de elementos estudados, podendo ser classificada de três formas:

  • Contínua: registro de nascimentos, controle de frequência de funcionários e cotação do valor diário, por exemplo;
  • Periódica: censo demográfico e médias semestrais de rendimento dos funcionários, por exemplo;
  • Necessidades momentâneas: pesquisas de opiniões e cadastramento de funcionários, por exemplo. 

A coleta de dados indireta é desenvolvida por meio de dados reunidos a partir da coleta de dados direta. Por isso para fazer a coleta de dados indireta é necessário fazer antes a direta. 

Como estudar matemática para o Enem?

A prova de matemática no Enem é uma das mais temidas pelos alunos. Isso porque essa matéria é considerada o “bicho papão” por muitas pessoas. Mas logo adiantamos: não é preciso se preocupar. Isso porque as questões de matemática do Exame Nacional do Ensino Médio tendem a ser simples e se relacionar com os acontecimentos do dia a dia. 

A prova de matemática no Enem é composta por 45 questões, e questões com os mais variados níveis de dificuldade, normalmente sendo apresentado temas como porcentagem, estatística e análise de gráficos, tabelas, infográficos e esquemas. Por isso, muitas pessoas consideram a prova de matemática no Enem muito interpretativa. 

Mas engana-se quem pensa que é apenas uma prova de interpretação, já que é necessário ter muito conhecimento sobre matemática para fazer uma boa prova. Na verdade, a análise de dados é constante durante toda a prova, e isso é uma junção do conhecimento em matemática e da interpretação de informações a partir de gráfico e tabelas.

Ao se comparar a prova de matemática do Enem com a de vestibulares mais antigos é perceptível que as questões são muito mais simples, abordando temas mais fáceis e exigindo um conhecimento mais simplificado do aluno. Pode-se afirmar que a maior parte engloba conhecimentos do ensino fundamental e o básico do ensino médio.

Por isso, não é necessário se preocupar: foque nos seus estudos, em absorver o máximo de informações que puder a fim de fazer uma boa prova. O primordial é ter calma e foco na hora de resolver as questões de matemática do Enem. 

Para aprender mais sobre esse assunto, uma boa opção é procurar por videoaulas online, resumos na internet (em sites confiáveis) e estudar sozinho a partir de bons livros. Isso porque através do estudo individual é possível absorver muitas informações, colher dados e se aprofundar no assunto. 

Além disso, é importante também resolver exercícios, afinal a resolução de questões pode te tornar ainda mais especialista no assunto, de modo a descobrir como essa matéria pode ser cobrada no vestibular. Isso porque as questões de estatística no Enem tendem a ser cobradas de forma parecida, e não fugir muito do comum.

Por isso, resolvendo questões de edições antigas do Exame Nacional do Ensino médio é possível compreender o método de aplicação dos conhecimentos sobre estatística. Assim as chances de você acertar as questões sobre esse assunto no Enem aumentam. 

Tudo isso facilita o seu processo de aprovação no vestibular. Por isso é tão importante focar nas provas antigas, e nas matérias nas quais fazemos resumos no nosso site. Dessa forma, sem dúvidas, você terá um excelente apoio para fazer uma boa prova e conseguir a vaga no curso que deseja. Então, está esperando o que? Vamos lá estudar! 

Como se preparar para o Enem?

O período de preparação para o Enem é árduo, mas vale a pena. Isso porque é necessário estudar bastante para conseguir entender todas as matérias que são cobradas no vestibular, mas no fim é possível obter uma vaga nas maiores universidades do país. 

Nessa época de preparação, você precisa dar o melhor de si, estudar bastante, sanar dúvidas, conversas com colegas de sala e professores, e o principal: confiar no seu potencial. 

Ao mesmo tempo em que estuda, você precisa cuidar de si, tendo uma boa alimentação, praticando exercícios físicos e tendo momentos de lazer. Isso é crucial para fazer uma boa prova e obter uma excelente nota, suficiente para entrar no curso que você deseja iniciar.

Ao final desse período, você poderá conseguir obter a sua aprovação em um dos principais vestibulares do país, de modo a conquistar os seus sonhos profissionais. Para que melhor, não é mesmo? Com o tempo, sem dúvidas, será possível conquistar todos os seus objetivos profissionais, que é o mais importante.

Ah, e não esqueça: deixe o nervosismo do lado. Isso porque o estresse pode te atrapalhar nesse momento, de modo a intervir nos seus estudos. No geral, você deve procurar ter momentos de paz e relaxamento.

E aí, gostou do nosso artigo de hoje? Continue acompanhando o nosso site sobre o Enem, pois postaremos muitas mais informações acerca desse assunto. Nessa reta final é necessário que você leia os nossos resumos, foque nas matérias mais importantes e tenha bastante foco e concentração. Afinal, nesse momento, nada é mais importante que os seus estudos e o seu sucesso profissional.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui