A divisão regional dos Estados, cidades e municípios brasileiros, é tema recorrente em provas como o Enem, justamente pelo fato de estar ligada à matéria de Geografia.

Vamos entender quais são os conceitos, e como acontecem essas divisões na prática.  

1-A divisão regional brasileira: um pouco de História

2-Crescimento do Brasil e os problemas advindos da superpopulação

3-A divisão regional como tema do Enem

4-Matérias abordadas no Enem 

A divisão regional brasileira: um pouco de História

O nosso país possui uma extensão territorial de 8.514.876 km2, sendo assim considerada a área continental. Em 1494 firmava-se o Tratado de Tordesilhas, a primeira divisão oficial de território, que hoje é o nosso país.

Na época, o lado leste estava sob o domínio de Portugal e o lado oeste estava sob o domínio da Espanha. Em 1534 ocorreu a divisão das Capitanias Hereditárias, construindo assim o território brasileiro em quinze faixas.

– Em 1913: o ensino sobre divisão regional foi criado para ser mais didático, levando-se em conta os principais elementos, como o clima, vegetação e relevo; cinco regiões surgiram: Setentrional, Norte Oriental, Oriental e Meridional;

– Em 1940: o Instituto de Geografia e Estatística – IBGE – criou uma proposta nova para a divisão do país, considerando não só os elementos físicos, mas também os socioeconômicos.

1- A região Norte incluía os estados do Amazonas, Pará, Maranhão, Piauí e Acre;

2- Região Central: Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais;

3- Região Leste: Bahia, Sergipe e Espírito Santo;

4- Região Nordeste: Ceará, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Paraíba e Alagoas;

5- Região Sul: Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo e Rio de Janeiro;

 – Em 1945: a divisão regional estabelecida na época separou o Brasil em sete regiões, tais como: Norte, Nordeste Ocidental, Nordeste Oriental, Centro-Oeste, Leste Setentrional, Leste Meridional e Sul.

Mudanças em curso

Ao norte do Amazonas, o território do Rio Branco havia sido criado (onde hoje está o estado de Roraima); ao norte do Pará estava o Amapá; o Mato Grosso ficou sem uma parte a noroeste (conhecido como território de Guaporé) e ao sul (chamado de Ponta Porã).

O território de Iguaçu foi criado com os Estados restantes: o Sul, o Paraná e Santa Catarina foram cortados a oeste. 

– Em 1950: foram extintos os nomes de Ponta Porã e Iguaçu, e os Estados de Maranhão e Piauí voltaram a pertencer a região Nordeste do país. A região Leste era integrada por Bahia, Sergipe, Minas Gerais, Espírito Santo e Rio de Janeiro.

– Em 1960 Brasília foi fundada, e o Distrito Federal (a capital do país) foi transferido do Sudeste para o Centro-Oeste. Em 1962, o Acre conseguiu ser autônomo e o de Rio Branco recebeu o nome de Roraima.

– Em 1970 o Brasil recebeu o desenho geográfico que conhecemos hoje. A região Sudeste foi criada e composta pelos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo. 

O Nordeste do país integrou os Estados da Bahia e Sergipe. Goiás pertencia ao Centro-Oeste. Anos depois o Estado de Mato Grosso foi divido, gerando o de Mato Grosso do Sul. 

Após a Constituição de 1988, a divisão regional estabelecida é a mesma desde então. O Estado do Tocantins foi criado após Goiás ter sido desmembrado, sendo incluído na região Norte. Já Roraima, Amapá e Rondônia tornaram-se autônomos.

Fernando de Noronha foi incorporado ao estado de Pernambuco, deixando de ser Federal. 

Crescimento do Brasil e os problemas advindos da superpopulação

Após todas as transformações sofridas ao longo dos anos no Brasil, os Estados brasileiros se viram em um crescimento populacional imenso. Na região Sudeste e principalmente em São Paulo, o número de imigrantes e migrantes (estrangeiros e brasileiros) aumentou significativamente.

Muitos deles, sem instruções, conhecimentos e também sem conhecerem ninguém em um território novo, se viam obrigados a aceitarem qualquer trabalho, ou mesmo morarem na rua.

O aumento e a concentração da população nos grandes centros, aumentou a poluição urbana, a necessidade de mais recursos para suprir uma parcela carente da população. Casos de preconceito, sofrimento e exclusão da sociedade foram sentidos por essas pessoas.

A divisão regional como tema do Enem

O Enem aborda os principais temas de todas as matérias ensinadas no Ensino Médio, com o fim de testar os conhecimentos dos jovens e participantes no geral.

A ideia em abordar a divisão regional brasileira na prova, é justamente chamar a atenção para os problemas agravados nos grandes centros, e principalmente levá-los a pensar sobre o assunto, procurar mais informações e os motivos desses problemas que perduram até hoje.

O conhecimento sobre a forma em que foram divididos os Estados brasileiros, nos diz muito como o Brasil se transformou e passou por diversas situações conflitantes entre ricos e pobres, ideais e ideias, classes sócias e falta de informações corretas.

Matérias abordadas no Enem

Anualmente as provas do Enem são aplicadas no Brasil, movimentando cerca de 5 milhões de participantes. Se você vai fazer o exame pela primeira vez, saiba quais são as matérias cobradas:

– Matemática e suas Tecnologias;

– Ciências da Natureza (Física, Química, Biologia);

– Ciências Humanas (História, Geografia, Artes, Literatura, Língua Portuguesa, Educação Física);

– Códigos, Linguagens, Língua Estrangeira (Inglês ou Espanhol) e suas Tecnologias;

– Redação com um tema escolhido pela bancada organizadora do Enem, o INEP – Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais

A ideia do Exame Nacional do Ensino Médio é a de provar o conhecimento aprendido em sala de aula, levando-o para a vida do estudante. 

Além disso, as notas obtidas nas matérias da prova podem ser usadas no ingresso de faculdades e universidades públicas (e privadas) do país.

O Governo Federal tem apoiado iniciativas educacionais como esta a muito tempo. O Enem é o segundo maior exame do mundo, ficando atrás apenas do chamado Gão Kão, exame de admissão do ensino superior da República Popular da China.

No mais, você pode utilizar este artigo como parte importante nos seus estudos do Enem! Leia e releia o material quantas vezes desejar. Bons estudos e boa prova! 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui